Aquecendo Vidas – Nossa história

Araxá sempre foi uma cidade zelosa com a Infância e Juventude, mas… sempre houve e há espaço para melhorar.

As adoções, como em todo o país, sempre aconteceram, algumas acompanhadas pela VIJ, outras sem nenhum acompanhamento… até o ano de 2009, quando com a “Nova” Lei de Adoção técnicos da Vara da Infância começaram a ficar mais preocupados com prazos e, especificamente, com a preparação de pretendentes e acompanhamento no pós-adoção.

Como diz o ditado africano, “é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”

Sabendo disso, e buscando ampliar a rede, no ano de 2014 técnicas da VIJ convidaram alguns pais por adoção, que já participavam com depoimentos nos cursos preparatórios que elas ministravam, para uma conversa.

Ali, foi compartilhado sobre a existência de uma Rede Nacional de Grupos de Apoio a Adoção, que promovia encontros e diálogos fantásticos sobre o real significado da adoção e toda a complexidade desse universo, inclusive com a existência de Grupos de Apoio à Adoção em cidades bem próximas, como Uberaba e Uberlândia.

Veio então a sugestão: montar um GAA em Araxá, afinal, diziam as técnicas, o grande diferencial dos grupos de apoio à adoção era o engajamento voluntário de famílias formadas pela adoção, a vivência compartilhada e a reflexão amparada pela experiência com a paternidade adotiva.

Tocados em seu coração, os pais por adoção que ali estavam, reconhecendo os desafios solitários vivenciados no próprio processo, perceberam a importância da iniciativa e se prontificaram a dar início à reuniões mensais, bem como a conhecer o Movimento Nacional.

Assim, nascendo de mãos dadas com a VIJ e com a ACIA, que na época cedeu o espaço para as reuniões, no dia 29 de abril de 2014 às 19h, aconteceu o primeiro encontro do nosso GAA, com a participação de 19 pessoas, entre as quais apenas 3 eram profissionais da VIJ, 3 eram pais por adoção já com seus processos concluídos e os demais eram pretendentes em preparação. Foi uma noite inesquecível, onde a reflexão girou em torno de um texto chamado “Somos todos adotados” e as expectativas, conhecimentos e vivências compartilhadas propiciaram um senso de pertencimento e um desejo profundo de seguir adiante com o projeto.

Motivados pelo desejo de aprender e crescer, os primeiros voluntários logo fizeram uma visita ao GAA de Uberlândia – Pontes de Amor, e por horas foram acolhidos e esclarecidos, podendo participar da reunião mensal daquele grupo, angariando motivação e orientação para seguirem adiante.

O passo seguinte foi a participação em eventos estaduais e nacionais, para conhecer esse movimento que ultrapassa fronteiras

Em 2015 o grupo ganhou o nome a partir de sugestões e votação dos participantes e uma imagem, que representava a ideia original e fora estilizada por um jovenzinho, filho de uma das famílias formadas pela adoção. No mesmo ano, promoveu a primeira campanha de conscientização da Adoção, em comemoração ao 19 de maio – Dia Nacional da Adoção, realizando panfletagem nas ruas da cidade e trazendo profissionais de outras cidades para falar para a Rede de Proteção Municipal e para a comunidade em geral.

Em 2016 foi possível, além da panfletagem no 19 de maio, realizar uma caminhada no parque do Barreiro, unindo e confraternizando com as famílias formadas pela adoção e divulgando a cultura adotiva. Neste ano os diálogos com a rede de proteção municipal foram ampliados, com especial visita ao Ministério Público, a fim de apresentar o trabalho que vinha sendo feito e sensibilizar para a seriedade da Rede Nacional. No final do ano ocorreu uma linda confraternização, envolvendo famílias, pretendentes e profissionais.

Foi então que, de braços dados com a rede, para além das campanhas e confraternizações, o ano de 2017 foi um marco nas conquistas do grupo: o Aquecendo Vidas adquiriu identidade jurídica; realizou palestras de sensibilização para profissionais do município em parceria com o Ministério Público;  realizou o Simpósio Municipal de Convivência Familiar e Comunitária e o VI Encontro Estadual de Adoção de Minas Gerais em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Ação e Promoção Social; foi instituída a Lei que decreta a Semana Municipal de Incentivo à Adoção;  e, o mais incrível, o Aquecendo Vidas passou a compor a rede nacional, recebendo o certificado de filiação à ANGAAD – Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção.

A partir de então, sempre em parceria com os Três Poderes, com o CMDCA, com sociedade civil organizada e empresas municipais e seguindo os princípios da ANGAAD, o Aquecendo Vidas vem crescendo e cumprindo sua missão.

Se não estivéssemos sempre de mãos dadas, se não houvesse o engajamento voluntário das famílias por adoção, se não existisse o diálogo, a disponibilidade e a confiança da Rede de Proteção, se não vibrasse a atitude adotiva em cada ação, nada disso seria possível. Mas, sobretudo, sem a experiência e o suporte da ANGAAD, desde o primeiro contato, ainda de forma tímida e inexperiente dos primeiros voluntários do grupo, jamais estaríamos aqui angariando novas conquistas e realizações e aquecendo muitas vidas no município!

Luciana Namias Vicente

Visite o site do grupo: http://aquecendovidas.com.br/

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.